18 de março de 2011

Não sei fazer poesia, porque sou verso torto.
Sou do tipo que verseja madrugada adentro
e vai dedilhando as palavras até encontrar melodia.
Mas, às vezes, não ouço!
Não ouço o som sutil dos seus acordes.
Não ouço porque tenho um coração no meio,
que pulsa intenso, inteiro;
e bate descompassado quando encontra palavra bonita.

2 comentários:

Erica Gaião disse...

Obrigada Ana, pela sua visita e por divulgar meus versos. Adorei aqui também e te sigo!

Beijos,

Erica

Camila Lourenço disse...

O meu bate até qnd encontra palavra feia.

é um burro e vive me dando dor de cabeça.