22 de março de 2011

- Mas quando for a hora de me calar e ir embora
sei que, sofrendo, deixarei você longe de mim.
Não me envergonharia de pedir ao seu amor esmola,
mas não quero que o meu verão resseque o seu jardim.

(Nem vou deixar – mesmo querendo – nenhuma fotografia.
Só o frio, os planetas, as ninfetas e toda minha poesia.)

2 comentários:

нєllєи Cαяoliиє disse...

Ahh,que poétiiico!
Mas quando for a hora de me calar e ir embora sei que, sofrendo, deixarei você longe de mim.
As vezes temos que tomar decisões contra nossa vontade,para lá na frente saber que nossas decisões hoje foram ou não fruto de nossas consequências!
Lindo aqui Ana,obrigada por visitar meu cantinho,já estou seguindo aqui sem dúvida
Voltarei mais vezes.
Beijo grande e um ótimo Dia!!

Evanir disse...

Olá encontrar seu blog foi tudo de bom nessa manhã.
Um lindo blog e uma postagem feita com o coração.
Um beijo carinhoso,Evanir.
Estou seguindo você .

http://aviagem1.blogspot.com/
E
www.fonte-amor.zip.net